Ana Fridman


Ana e gatinha
Atrás do Som é quase que isso mesmo.
O engraçado é que você vai procurando uma coisa e aí acha uma outra que nem estava procurando, ou já tinha até perdido e esqueceu.

Algumas pessoas me ajudaram a procurar esse som, foi bom porque uns achavam que era mais pra lá e outros mais pra cá e a busca virou uma grande jornada enquanto o som ía se transformando em violinos, flautas e tudo mais que fui encontrando.

  Desta primeira busca fiquei atrás do som, logo ali atrás, enquanto deixei que ele ecoasse retumbante ou suave ou ritmado ou quase sinfônico.

Então ficamos assim, eu fico atrás do som enquanto quem ouve pensa nas suas próprias buscas, nas suas melodias em outros tons.

 

Quando eu era criança eu falava
"procurachar", mas é mesmo isso, né?

com carinho, Ana Fridman